A Prefeitura Municipal de Seritinga - MG inicia nesta quarta-feira, dia 15 de março de 2017, e realiza até o dia 31 de março de 2017 o preenchimento dos formulários para Pesquisa de Demanda Habitacional.  Esta pesquisa é a primeira etapa para a definição do convênio de construção das casas populares no nosso município e deve ser preenchida voluntariamente por todos os interessados em adquirir este financiamento. 

No dia 23 de fevereiro de 2017 o Comitê Técnico de Combate à Dengue realizou uma blitz próximo a Escola Municipal Professora Mary Vieira Ribeiro de Souza, em Seritinga, com intuito de orientar sobre a importância de se combater os focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, shikungunya, Zica vírus e febre amarela.

O Prefeito Marquinho e o Vice-prefeito Maurizinho apresentaram nesta quarta-feira, dia 1º de fevereiro, o sps8_ Diretor de Obras e Serviços, Sr. Wilson Landim. Com uma longa bagagem e competência nesta área, Wilson veio para somar e ajudar a administração com mais trabalho e novas conquistas. Ao sps8_ diretor desejamos as boas vindas!

A administração municipal de Seritinga, sabendo da importância da Praça 7 de Setembro, conhecida como o cartão-postal da cidade, preocupou-se em buscar a reforma dos pisos que estavam deteriorados em muitos pontos e da iluminação que já não estava funcionando, dos postes comprometidos com ferrugem, do coreto e das mesas que necessitavam de reformas.

No dia 10 de agosto de 2015 foi liberado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social - SEDESE o termo aditivo autorizando a retomada dos procedimentos para dar continuidade às obras de revitalização do piso e da iluminação da Praça 7 de Setembro, em Seritinga - MG.  A partir desta liberação será realizada uma nova licitação para contratação de empresa para fornecimento de materiais e mão de obra especializada para que os procedimentos sejam retomados o mais breve possível.

As idéias de participação e controle social estão intimamente relacionadas.  Por meio da participação na gestão pública, os cidadãos podem intervir na tomada da decisão administrativa, orientando a Administração para que adote medidas que realmente atendam ao interesse público e, ao mesmo tempo, podem exercer controle sobre a ação do Estado, exigindo que o gestor público preste contas de sua atuação.  A participação contínua da sociedade na gestão pública é um direito assegurado pela Constituição Federal, permitindo que os cidadãos não só participem da formulação das políticas públicas, mas, também, fiscalizem de forma permanente a aplicação dos recursos públicos.