Casa do Sr. Godofredo

A edificação é da década de 40, construída para ser a residência de um dinamarquês, Sr. Láustrio. O segundo proprietário, mais conhecido como Sr. Godofredo, era também dinamarquês e chegou ao Brasil em 1924, quando aqui se integrou a uma equipe de técnicos especializados em laticínios.  Em 1945, ele comprou a empresa da qual era empregado em Seritinga e criou o Laticínios Skandia, famoso por fazer o primeiro queijo gorgonzola do Brasil.  

A casa posteriormente pertenceu ao Laticínio Polengue e mais tarde ao Laticínio BG Brasil, onde seus funcionários residiam.  Seu último morador foi a Sra. Norma Furtado, funcionária da empresa.  Em 2003, a casa foi solenemente integres ao Patrimônio Municipal.  Atualmente funcionam no local departamentos da Secretaria Municipal de Saúde.

 

Descrição:

A edificação é um grande referencial da arquitetura do primeiro núcleo urbano de Seritinga e pertence a uma época de transição de tipologias.  A ligação com a rua é indireta, protegida por gradil baixo na cor azul com base revestida com cerâmica.  No espaço destinado ao recuo frontal e ao afastamento lateral existe parte cimentada e canteiros gramados, além de árvores de médio porte.  Em posição central foi posicionada a placa referente à doação para o Patrimônio Municipal.

A edificação possui dois acessos, um pelo corredor lateral e o principal pela varanda também na lateral.  Esta apresenta-se um pouco elevada do nível da rua, com piso original em ladrilho hidráulico e guarda-corpo de alvenaria.  A fachada principal possui três vãos de verga reta e esquadrias de madeira.  Duas janelas rasgam a alvenaria e apresentam características semelhantes com duas folhas internas com sistema de abertura em guilhotinas e duas externas, com venezianas.  Alto-relevos com motivos geométricos feitos em argamassa decoram a fachada que tem como cor predominante, o branco.

O telhado apresenta cumeeira principal perpendicular à via, estrutura de madeira, telhas de barro francesas e beiral com guarda-pó.  O sistema estrutural é de alvenaria de tijolos comuns. Existem acréscimos de edificações isoladas nos fundos que correspondem a um galinheiro, um quarto e um banheiro.  A planta possui partido retangular, assim como o porão, que avança em parte da edificação.  As salas de espera, fisioterapia, PSF e as salas de reforço educacional apresentam piso em tabuado corrido, forro e esquadrias de madeira, sendo que as portas possuem verga reta, duas folhas de abrir almofadas e bandeira envidraçada. Na sala do PSF, existe uma pintura no perímetro da base da alvenaria, formando um desenho de um falso lambri. A cozinha, a despensa e a circulação apresentam piso cimentado e forro de madeira. As instalações sanitárias possuem revestimento do piso em cerâmica e revestimento das paredes com azulejos como na cozinha. Os três últimos cômodos compreendem a um depósito e duas salas. Estes ambientes possuem laje, piso com tacos e janelas metálicas.